27 de outubro

GDF - Administrações Regionais
19/05/21 às 10h38 - Atualizado em 19/05/21 às 10h38

Mostra de cinema e debate: Um Olhar Sob o Varjão destaca a cultura da cidade.

COMPARTILHAR

Na noite desta sexta-feira (14), a Administração do Varjão em parceria com o Conselho de Cultura da cidade realizou a Mostra de Cinema com o filme: Um Olhar Sob O Varjão. O evento aconteceu na semana de comemorações do aniversário de 18 anos do Varjão.  O intuito foi debater sobre a onda de violência que assolava a cidade nos anos 90 e saber da população como está esse tema nos dias de hoje. O encontro foi na Igreja Assembleia de Deus Madureira, que fica na quadra 03 e seguiu todos os protocolos contra a COVID-19. Inclusive com a limitação dos convidados representando várias quadras da cidade.

Após a exibição do filme, o administrador Lucio Rogério reuniu todas as autoridades como o Delegado da 9ª DP, Dr.Tiago Carvalho, o Aspirante da PMDF representando o 24º BATALHÃO , Bruno Barros,  a Escrivã da Polícia Civil do DF, Dra Silvia Nagstron, a presidente da Confederação Brasileira de Proteção Animal, Dra. Carolina Mourão, o presidente do Conselho de Cultura do Varjão, Roberto Vieira, “DJ Bola”, o presidente do COPEVE- Varjão, Pr.Crislano Tomaz e conselheiro tutelar da cidade, Romildo Vicente para debaterem sobre políticas públicas do Estado no combate à criminalidade.

Durante o encontro, vários moradores também se manifestaram relatando como era o Varjão de acordo com as cenas exibidas do filme. Uma das moradoras participantes foi Maria de Ariston que detalhou a situação da cidade. “Eu vim de outro estado para o Varjão e fiquei muito assustada, pois aqui só tinha barraco de madeira e as pessoas eram muito carentes. Para os jovens não tinham nada e a marginalidade era terrível. Muitas mães perderam seus filhos para o crime”, ressaltou.

A pioneira Cleide Thomáz destacou que um dos atores do filme é o seu sobrinho.Ela ainda ressalta que a realidade do Varjão era aquela mesma mostrada no filme. “O garotinho que interpretou o Reginaldo é meu sobrinho e nós que vivemos no Varjão na década de 90, acordávamos assustados com tantos tiros. Tínhamos muito medo dos nossos filhos entrar na marginalidade. O sofrimento das famílias era muito grande, meu filho  por exemplo, nasceu aqui e até passou a andar com más companhias. Dou graças a Deus que ele engravidou uma moça com 15 anos e mudou daqui. Até meu filho reconhece que se tivesse ficado no Varjão teria morrido no crime”, contou.

O administrador Lucio Rogério agradeceu a participação de todos pelo rico debate que foi construído com as autoridades e moradores. “Nosso amado Varjão conta conosco para ser transformado na Pérola do DF. E para isso vamos continuar trabalhando firmes e melhorar a cada dia a qualidade de vida dos nossos moradores”, finalizou.

Texto e fotos: Geysa Albuquerque

Ascom – ADM Varjão

Mapa do site Dúvidas frequentes Comunicar erros